top of page
Logo_Abrapec2022.png
  • Foto do escritorabrapec

Vacina contra HPV reduz risco de câncer do colo de útero, diz estudo.


Pesquisa britânica aponta queda de até 87% da taxa de câncer do colo de útero em mulheres vacinadas após introdução de um programa de imunização em 2008.

Mulheres jovens que foram vacinadas contra o papilomavírus humano (HPV) na adolescência apresentam um risco consideravelmente menor de desenvolver câncer do colo de útero, de acordo com um estudo britânico publicado no dia 04 de novembro na revista científica The Lancet.


Ao comparar as taxas de câncer do colo de útero e de pré-câncer antes e depois da introdução de um programa de imunização contra HPV na Inglaterra em 2008, os pesquisadores descobriram uma "redução substancial" de casos de câncer, especialmente entre as mulheres mais que jovens que receberam a vacina. O imunizante em questão é um produto mais antigo da farmacêutica GlaxoSmithKline chamado Cervarix.


"Nosso estudo fornece a primeira evidência direta do efeito da vacinação contra o HPV usando a vacina bivalente Cervarix na incidência do câncer do colo de útero", escreveram os autores. "Os resultados devem tranquilizar muito aqueles que ainda estão hesitantes sobre os benefícios da vacinação contra o HPV."


Queda de 87% nas taxas entre as mais jovens

Quando as mulheres vacinadas estavam na casa dos 20 anos de idade, aquelas que receberam a série de vacinas entre 12 e 13 anos tiveram taxas de câncer do colo de útero 87% mais baixas em comparação com as mulheres não vacinadas e que foram examinadas para a doença.


Já entre as mulheres que foram vacinadas entre 14 e 16 anos, a taxa de câncer foi 62% menor em comparação com as não vacinadas, enquanto o estudo registrou uma redução de 34% em mulheres vacinadas entre 16 e 18 anos. Por fim, as taxas de uma condição pré-cancerosa foram reduzidas em 97% em pacientes que receberam as injeções entre os 12 e 13 anos.


O estudo foi financiado pelo centro britânico de pesquisa sobre o câncer Cancer Research UK, que analisou os dados de históricos médicos de janeiro de 2006 a junho de 2019 de mulheres que foram testadas para câncer do colo de útero entre as idades de 20 e 64 anos, incluindo mulheres que receberam a vacina Cervavix a partir de sua liberação em 2008.


Fonte: pv (AFP, Reuters)

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page